quarta-feira, 30 de julho de 2014

Bar do Escritor na OFF-FLIP 2014





Veja a programação do BdE, juntamente com a Korja dos Quadrinhos, durante a OFF-FLIP:


31 DE JULHO – QUINTA

KORJA DOS QUADRINHOS
BAR DO ESCRITOR  – Praia do Pontal – Centro.
O Bar do Escritor, confraria de entusiastas da literatura composta por ativistas espalhados pelas cinco regiões, ZL Editora, RF Editor e coletivo Korja dos Quadrinhos estarão de 30 a 03 de agosto em bate-papo e oficinas, oferecendo também um stand com diversas publicações.
[Quinta]18h- Mesa Os desafios do autor brasileiro nas feiras internacionais – Jô Ramos – autora de livros sobre direito feminino e coordenadora do stand brasileiro nas feiras de Gotemburgo 2014 e Londres 2015; Cristiano Deveras – escritor, coordenador do Bar do Escritor; Cesar Veneziani – escritor e poeta. Mediação: Giovani Iemini. 19h – Mesa A literatura brasileira nos tempos da internet, Danilo Venticinque – jornalista, colunista da seção de livros da Revista Época; Wilson R. – poeta e escritor, presidente da Academia de Letras de São José dos Campos; Luiz Augusto – desenhista e quadrinista, autor da série “Mitologias”. Mediação: Cristiano Deveras



01 DE AGOSTO – SEXTA

KORJA DOS QUADRINHOS
BAR DO ESCRITOR  – Praia do Pontal – Centro.
O Bar do Escritor, confraria de entusiastas da literatura composta por ativistas espalhados pelas cinco regiões, ZL Editora, RF Editor e coletivo Korja dos Quadrinhos estarão de 30 a 03 de agosto em bate-papo e oficinas, oferecendo também um stand com diversas publicações.
[Sexta]18h – Oficina Como publicar e divulgar seu livro na internet. Giovani Iemini – Fundador do coletivo de autores Bar do Escritor; Cristiano Deveras – coordenador do Bar do Escritor; 19h – Mesa Korja dos Quadrinhos – novo coletivo, nova proposta. Luiz Augusto de Souza – Mitologias, Bar do Escritor e Van do Apocalipse; Marvin Rodriguez – Caçada até a Última Bala; Alex D’ates – Mercenary Crusade; Leandro Reboredo – Sobreviver; Roni Ferreira – Mitologias; Leandro Leocádio – Van do Apocalipse; Mediação: Giovani Iemini / Ruy Villani.

02 AGOSTO – SÁBADO

KORJA DOS QUADRINHOS
BAR DO ESCRITOR  – Praia do Pontal – Centro.
O Bar do Escritor, confraria de entusiastas da literatura composta por ativistas espalhados pelas cinco regiões, ZL Editora, RF Editor e coletivo Korja dos Quadrinhos estarão de 30 a 03 de agosto em bate-papo e oficinas, oferecendo também um stand com diversas publicações.
[Sábado]18h – Mesa Quadrinhos e Política. Luciano Cunha – autor do quadrinho “O Doutrinador”, André Caliman – autor de “A Revolta”, Giovani Iemini – Bar do Escritor. Mediação: Luiz Augusto e Cristiano Deveras

BdE na Rádio Nacional AM

http://m.radios.ebc.com.br/redacao-nacional/edicao/2014-07/portal-bar-do-escritor-do-df-para-o-circuito-flip-em-paraty/
Nesta quarta, dia 30/07/2014, foi ao ar pela Rádio Nacional Rio de Janeiro, com a jornalista Neise Marçal, uma entrevista com Giovani Iemini sobre o Bar do Escritor em sua participação na Off-Flip durante a FLIP em Paraty, RJ..

Para ouvir, clique aqui.


Convidada Isabel Furini



VAN GOGH


Ulula o chicote do tempo
no vulcão das horas,
e no local absurdo,
tétrico,
do porão da mente,
o brilho dos quadros
cinzela as noites de insônia.

Enquanto emoções disputam
espaços,
a orelha - banida do tempo -
     impulsiona-se  para a eternidade.


---

 

terça-feira, 29 de julho de 2014

O enterro de Catherine


 




Rosas negras
Manchas roxas
E sonhos desfeitos
Foste louca!
Agora fria
Nesse leito
Vê se acorda
Faz direito!

Antes que te cubram de terra...

O caso nº 12.051/OEA, de Maria da Penha Maia Fernandes, vítima de violência doméstica durante seis anos, foi o caso homenagem  da lei 11.340, que longe de ser a solução, apenas  contribui timidamente para ela.





segunda-feira, 28 de julho de 2014

Colabore com o Bar do Escritor em 2015


Escritor,
O Blog do BdE convida-os a colaborarem para o blog em 2015 com seus textos de contos, crônicas e poemas, de temas variados e assuntos diversos, mas sempre focados na ampliação do conhecimento e no prazer da leitura.
Os textos devem ser enviados em arquivo anexado para bardoescritor@gmail.com, juntamente com o link do blog/ perfil / contato do autor. Eles serão publicados em todos os dias 10, 20 e 30 (menos em fevereiro, é claro).
Ajudem-nos a divulgar esta chamada.


Convidados até dezembro de 2014

O Blog BdE recepciona e publica convidados em todos os dias 10, 20 e 30 (menos em fevereiro, é claro), sempre objetivando a divulgação de novos escritores, a solidificação de autores conhecidos ou puramente a diversão na leitura.

Abaixo, a lista dos escritores convidados até dezembro de 2014. Para ver a primeira lista dos autores  publicados este ano, clique aqui.
  
Ronie Von Rosa Martins 30/12/14
Vinicius Bandeira 20/12/14
Victor Canti 10/12/14
B. H. Lauren 30/11/14
Wandesson Marques 20/11/14
Sanjo Muchanga 10/11/14
Pedro Arthur Vieira 30/10/14
Marlon Vilhena 20/10/14
Flávio Sanso 10/10/14
Miguel Gomes 30/09/14
Tairo Lima de Loiola 20/09/14
Vivian Aurora de Moraes Bragagnolo 10/09/14
Dênis de Brito 30/08/14
Rui Catoma 20/08/14
João Victor Ferreira Batista 10/08/14
Isabel Furini 30/07/14


Pintura de Idalina Dionisio

                          “ Aqui e agora “
                        Ao longo da bruma
Que exalta as marés
Dos meus contentamentos,
Recordo o teu olhar fugidio,
A ternura de um acontecimento inesperado,
A fé que um dia descanse no teu seio
Desprotegido da ânsia provocatória.

Olho o horizonte furtivo
Perpetuado nos percalços da vida.
Quero deixar um sinal
Que transvase a eloquência do meu ser.

                         Percorro os tempos da paixão arrebatadora
No feitiço das almas desamparadas
Que escorrem os jardins do néctar erotizado.

Aqui sentado mais perto do Céu,
Esperarei pelo teu sinal
Que dará razão à minha existência.

Quito Arantes/Portugal

QUANDO NA ALMA

Quando na alma o desespero bate
O coração chora sozinho...
Vítima de um duro debate
Pela falta de carinho;

Quando a lágrima enfim cair
Dos olhos em solidão...
Vai-se embora o sorrir
Do meu rosto sem paixão;


domingo, 27 de julho de 2014

Cachaça Inspiração e BdE na Flip 2014

Cachaça exclusiva engarrafada pelo Bar do Escritor na Chácara Bifrost, São José dos Campo SP, produzida pela Fazenda Manuela - Gonçalves MG.
Produzida como há séculos: cana sem agrotóxicos prensada, motor movido pela força d´água duma nascente e bagaço como combustível para o alambique.
Sustentabilidade se alarde.

Artesanal mesmo.
Diretamente para a FLIP 2014 - Parati RJ.





Venham beber um pouco de literatura com a gente!
Praia do Pontal, segundo quiosque. FLIP 2014.



 

Lua?





Ah, Lua atrevida

Escancarada

Pornográfica

Matando de inveja

Saturno e seus anéis

Ah, Lua...



Lua?




Ah, Luana...

sábado, 26 de julho de 2014

Fome

desejo não é fome
é falácia
flácida artimanha
dos que tem egoísmo obeso
e não medem o peso
do não ter
fome é necessidade
nada a ver com vaidade
independe de sabor
aparência
serviço
não é vício da gula
é o mingau que mantém vivo
quem está à míngua
a fome não arregala o olho gordo
ante o prato do antepasto
deixa-os inertes
insensíveis
inanes
à espera não do caviar
mas do caixão

sexta-feira, 25 de julho de 2014

BdE na FLIP 2014


Queria ser uma celebridade da internet

Curtia tudo, seguia a todos, comentava qualquer assunto. Era o rei do compartilhamento. Subiu um vídeo no youtube. Fez um vlog, um blog e até faria um fotolog, não fosse ultrapassado.

Tudo o que conseguiu foi estourar o limite de consumo da franquia.

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Korja dos Quadrinhos e BdE na FLIP 2014


De 30 de Julho até 01 de Agosto acontece a FLIP em Paraty e a Korja dos Quadrinhos fará parte do circuito Off Flip. Não deixe de passar no Bar do Escritor (Segundo quiosque da Praia do Pontal). Confira a programação!

FLASHBACK LITERÁRIO III

FLASHBACK LITERÁRIO III

Ano de 2006. Descascando o abacaxi, ou melhor, a manga!

Abraços literários e até +.


terça-feira, 22 de julho de 2014

Naturalmente, carnívoros


Como todo dia, na pia, o ritual pós-sacrifício acontecia: limpar as peles, cortar em filés, tiras ou cubos, temperar e cozinhar. Naquele dia em especial, na tábua de madeira, jazia uma galinha caipira, com o pescoço torcido e ainda mantendo algumas penas.

O garoto, curioso, aproximou-se da cozinha e observou, com um pouco de nojo, a mãe manuseando aquele bicho. Ela arrancando penas, cortando a cabeça e tirando as peles. Quando reparou que o garoto estava ali, ele aproveitou para perguntar:

– Mãe, o que é isso?

– Franguinho, filho!

– Então... É isso que é franguinho?



segunda-feira, 21 de julho de 2014

Tempo luz

Galáxia Espiral Messier 66 - NASA
 
Passado luminoso
De sons imprecisos
Ressoam no espaço
Como luzes perdidas
De corpos que se consomem.
Notas dissonantes e harmônicas
No constante sopro galáctico
Despendido pelo tempo.
 
 
 

domingo, 20 de julho de 2014

Convidado José Alcantara



As águas do resto da noite

Sentado na varanda alta do segundo andar
Ouvindo o barulho plic ploc no telhado
Percebendo o plic ploc ficar cada vez mais forte
Sentindo o plic ploc virar um chuá intenso
O coração sente um arrepio pelo vento
e o medo reza pra chuva parar

A cidade é de concreto e asfalto
mas a encosta é de barro frio e molhado
O barraco é de qualquer coisa feia e frágil
A água transborda no concreto e infiltra o barro
A noite é lenta e a água é rápida
A pedra desce mais rápida que o resto da noite

Mas... já não ouvimos isto antes ?

---

 

sábado, 19 de julho de 2014

Sinceridade Total


Marcel estava com 23 anos e vinha pulando de emprego em emprego. Esta situação preocupava seus pais, que no fundo sabiam o porquê de Marcel não perdurar em emprego algum: a sua demasiada sinceridade. Esta característica advinha deles mesmos, dos próprios pais de Marcel, que haviam o ensinado a ser assim. Mas, no atual panorama, as coisas pareciam um pouco fora de controle. Como na última entrevista de emprego de Marcel. O RH de uma grande empresa de gêneros alimentícios havia o chamado para a entrevista, que assim transcorreu:
RH: Olá Marcel, bom dia. Sou o responsável pelo RH aqui e estamos pensando em contratá-lo para o cargo de auxiliar em vendas. O que acha?
Marcel: Bem interessante. É uma empresa muito grande, tenho vontade de trabalhar aqui!
RH: Bem, muito bem... Estou vendo que você está no oitavo período de Marketing... quase se formando?
Marcel: Se tudo der certo, em um ano tenho o canudo na mão. Estou ansioso!
RH: Isso é bom, qualificação profissional é importantíssima para você crescer aqui dentro. Já pensou no que fazer depois?
Marcel: Depois da entrevista? Vou ao caixa rápido sacar um dinheiro para o fim-de-semana.
RH: (risos) Não, Marcel, digo depois de se formar, pensa em fazer pós?
Marcel: Ah... (Marcel, quando ficava um pouco nervoso, tinha a tendência de perder um pouco sua linha de raciocínio nas conversas. Para tentar contornar esse pequeno problema, ele tinha uma solução própria: falar a verdade com mais fervor do que o habitual) Bem... acho que terminando a faculdade vou descansar um pouco. Venho estudando desde criança, acho que há uns dezoito anos já.
RH: Compreendo seu ponto, mas, em se tratando de uma carreira, uma pós-graduação não soa nada mal, hein?
Marcel: É. (Marcel não conseguiu seguir adiante nessa)
RH: Bem, vejamos aqui... dessas três experiências de trabalho que você traz aqui em seu currículo, em nenhuma delas você permaneceu por mais de seis meses... o que me preocupa um pouco na hora de contratá-lo...
Marcel: Mas é tudo verdade o que está aí. Não menti nem um segundo.
RH: OK. Mas queria saber, por exemplo, o que o ocasionou a sua saída da loja de informática, por exemplo.
Marcel: (Marcel respirou profundamente e pensou “sinceridade, sinceridade”) Bem, eu atendia no balcão da loja. Quando fui contratado, me ensinaram como atender o público e tal, mas não me falaram nada sobre a hora.
RH: A hora? Como assim?
Marcel: Cada cartucho de impressora que fazíamos a recarga, o dono prometia para o cliente para uma hora e meia o serviço, porque havia um volume muito grande de recargas. Aí, no canhotinho que ficava com o cliente tínhamos que colocar a hora certa da retirada. Quando o pessoal da loja descobriu que eu não sabia olhar as horas no relógio de ponteiro da parede, eles escureciam a tela do único computador que tinha no balcão só para não me dizer a hora certa. Também não podíamos trabalhar com o celular ligado, o que me dificultou mais ainda a vida...
RH: E aí...? (a cara do entrevistador era de perplexidade)
Marcel: Aí meu ex-chefe me demitiu por isso. E porque alguns clientes foram retirar seus cartuchos no horário errado e tiveram que esperar...
RH: Entendo... mas agora, você aprendeu a ver as horas no ponteiro?
Marcel: Sim. Tirei esta lição para minha vida. Agora que estou desempregado, faço questão de ver as horas no relógio-cuco da sala de casa. Só para treinar.
RH: Bem, eu ia te perguntar sobre as outras duas experiências que aparecem no seu currículo, mas acho que não será mais importante. (O entrevistador já pensava nos demais currículos disponíveis para agendar futuras entrevistas). Mas, me diga Marcel, você é fumante?
Marcel: Não, não tenho o hábito de fumar (sincero, seja sincero! A voz interior parecia castigar Marcel). Quer dizer, só quando bebo.
RH: Ah, você bebe então... socialmente?
Marcel: Sim, quando estou empregado, só bebo nos finais de semana. Assim, tipo num sábado, para sair para a balada.
RH: Bem, e agora que está desempregado Marcel, você bebe mais frequentemente?
Marcel: É... (Marcel não queria chegar nesse assunto, mas preferia ser sincero a perder sua linha de pensamento)... bem, atualmente, tenho tomado sempre uma cervejinha bem gelada no almoço, mas junto com meu pai. Este sim bebe todo dia, sempre.
RH: Eu estou vendo...
Marcel: E à noite também bebo umas e outras na frente de casa, quando meus amigos me visitam.
RH: Hum... e esses seus amigos, te visitam muito Marcel?
Marcel: (mais uma suspirada forte) É, na verdade, como eles são bem amigos meus, eles tem passado toda noite lá em casa...
RH: Bem, para encerrarmos Marcel, qual seria um defeito que você apontaria como “o seu maior defeito”.
Marcel: Um defeito... Deixa-me ver...
RH: O que te deixa desconfortável, que você vê como um problema para você que poderia ser melhorado.
Marcel: OK. Meu maior problema é quando vejo uma mulher muito bonita, seja na rua, no trabalho, onde eu estiver – mas veja bem, esta garota tem que ser muito bonita mesmo, um avião...
RH: Sim, sim (o entrevistador já estava se segurando para não rir, e tentava já não olhar mais nos olhos de Marcel)
Marcel: ...Quando este tipo de mulher vem falar comigo, eu não aguento e sinto muita vontade de ir ao banheiro...
RH: (apenas faz uma cara de: “não entendi”)
Marcel: ... E eu tenho diarreia. Tenho que correr num banheiro mais próximo e soltar tudo pra fora. É horrível na hora, mas depois que defeco, me sinto zerado de novo. Estou querendo voltar ao trabalho para ter dinheiro e ir a um psicólogo me abrir sobre esse probleminha...
RH: OK Marcel, acho que nossa entrevista se encerra por aqui. Vou lhe acompanhar até a porta.
Na hora de dar o tchau para Marcel, o gerente de RH não consegui dar sequer a mão ao entrevistado e só acenou de longe um ‘tchauzinho’, deixando Marcel no vácuo. Já do lado de fora da porta, Marcel ainda perguntou, com a porta praticamente se fechando à sua cara:
- E aí, quais são as minhas chances?