terça-feira, 1 de maio de 2007

Profissão

Mais fácil que difícil
Confundir o ofício
Com a pessoa

Eu não me restrinjo
No trabalho, finjo
O que faço é à toa

Não sou doutor
De derrota sou professor
Caminho de cara no chão

Aprendi já tarde
A arte da vida arde
Sou maior que a profissão

11 comentários:

Me Morte disse...

É...estavamos precisando dessa mudada que os últimos blogueiros deram...poesia. Acho que dá uma abrandada geral. Ainda mais quando é bem feita. Bem legal.Beijos

Thin White Duke disse...

hum...

[barba] Uonderias disse...

não entendi o comentário da Me...
a Gigio, pensei que ia dar uma ênfase ao feriado de hoje, sei lá!!!

Me Morte disse...

Barba, acorda, olhe o nome da poesia. É sobre trabalho... Apesar de achar que meu comentário é insignificante e o que conta aqui é o poema do Mão, explico:
Eu disse que o Blog andava muito prosa, faltava poesia, beleza poética, e que os últimos blogueiros colaboraram para que isso acontecesse, poesia no blog do escritor, tudo de bom.

Anderson Henrique disse...

É mesmo. Disse tudo. A arte da vida arde. Muito bom esse poema.

[barba] Uonderias disse...

será que eu tava bêbado e não vi o título do texto??


credo ¬¬

Fernando disse...

Muuuuuito legal!! Fera, Gigio! Não conhecia esta. :-)

Doctor t. disse...

Esse é um dos melhores seu!!!
Já havia lido e a pprimmeira estrofe até hoje não me sai da cabeca!!

Dukaralho!!!
Parabéns!!!

Eduardo Perrone disse...

Aprendestes. Tenho certeza.

Eduardo Perrone disse...

Aprendestes. Tenho certeza.

Giovani Iemini disse...

hehehe, acho que não, perrone. não sou poeta, apenas escrevo poesia.

valeus, amigos.