quarta-feira, 24 de outubro de 2007

LUTA-SE

Entregam-se à luta fratricida
Onde persevera a vitória
Vibram com a muralha partida
Atingida com a escória.

Vestígios tomam a terra
Com o suor delirante,
Estes, são homens de guerra!
Por causa do ego oscilante

Ouvem-se fortes gemidos
A planta do pé está nua
As farpas estão no caminho.

Com os braços destemidos
Colocam a foice na rua
Por causa do ego mesquinho

4 comentários:

Angela Gomes disse...

Bélico. Ótimo poema, Lena. Traz várias reflexões.

Wilson R. disse...

.

Luta fratricida... é, é verdade.
Gostei bastante, Lena.

Abraços.

.

Ivar disse...

Ego oscilante, Planta do pé nua e braços destemidos que colocam a foice na rau.
Puts, falou tudo trazendo tanto o sofrimento humano quanto por outro lado a frieza e empenho desumano de tirar vidas.

Luciano disse...

Eiiita Lena!!

Muito bom!!

Marcando passagem... ;)

bjus