terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

Sobra de Versos

a teoria do caos
da sala de estar

que antes era obra
da dona do lar

agora
são sobras dos versos
que deságuam nas ruas

que a atrofia do tempo
corrói dos amantes...

ora,
o Fiat Lux no vácuo
onde, alucinada, a incendiária
pôs ordem no alojamento

daí que a gênese
da poesia transmutada

despertou do hiberno
das trevas
e olhou-se no espelho

rugas e rusgas...

Um comentário:

Larissa Marques disse...

Como disse no orkut, deixa a impressão de cacos, mas o poema é recondo sem corte aparente, em viés finamente construído, bravo!