sexta-feira, 6 de junho de 2008

Não-soneto Esquizo-dadadodecassílabo Pobre de Rimas


Alvissareiro, o pedreiro filosofa o comércio do amor
Cachaceiro, o tesoureiro vaticina a vacina contra a dor
Matreiro, o vaqueiro tosquia a ovelha do pastor
Brejeiro, o cordeiro ludibria o astuto pensador

Canibalista, o hindu rumina a musical oração
Humanista, o soldado prepara a miraculosa poção
Demonista, o santo apregoa as pregas do sacristão
Fetichista, o exegeta ejeta na aorta o sabão

A Pangéia doente vomita proletários
Tapuias hasteiam a divinal bandeira
Os farrapos devotos da Régia Cangaceira

Riso escarninho, safadeza e: que otários!
Os suados gravatas bravatas crocitam
Fodam-se os asnos que nos criticam

Carlos Cruz - 07/02/2008

Ilustração: The Dada Galaxy by Marcel Janco

2 comentários:

Rita disse...

Adorei CC
puta sonoronidade maluca de mil sentidos
vc me anima rsrs

Deveras disse...

Huahuahuahuahua

Cara, que criatividade, que criatividade...

ficanapaz, irmão!