domingo, 19 de julho de 2009

Almas várias e dedos.

(Imagem retirada do Google)

Almas várias e dedos.

Entre dor e loucura,
os risos, sábios camaleões,
nas pontes solitárias
rompem o silêncio/tempo.
E as horas, crianças astutas,
mastigam dos segundos,
simbólicos cortes da vida,
obra refeita caminho
nos dedos dos Poetas.

Eliane Alcântara.

2 comentários:

Reflexo d Alma disse...

Delícia de texto.
Estou encantada com o ritmo e a harmonia das palavras.
Bjins entre sonhos e delírios

JMJC disse...

ola Eliane vc é o maximo , continua arrasando, desculpe é q n tenho tido mt tempo mas n eskeço de vc! bjsssssssssssss