segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Eco

CESAR VENEZIANI

sua ausência
me deixa na iminência
da demência
é silêncio que grita calado
é imenso gigante pesado

mesmo sendo ausente
seu nada se faz presente
eco em meu coração vazio
estio de tudo que prezo
rezo em revolta
volta, volta, volta, volta...

Um comentário:

Anaconda de Dheuss disse...

fantastico meu caro poeta adorei.