domingo, 5 de dezembro de 2010

À inconsitência dos atritos

Calo

E dói mais do que a carne viva

4 comentários:

Andrea Berger disse...

Parabéns à todos pelos excelentes textos.
Dêem um pulinho meu no blog, tem um mimo pro Bar do escritor.
Abraços

Abel Vaughan disse...

grande verdade em poucas e belas palavras

Henrique Pimenta disse...

Síntese doída.

Ju disse...

Ótimo!