segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Enchente

imagem: Evgen Bavcar


Solta.
A sua propriedade
se afogou.

Desobstrui.
Todos os seus canais
foram derramados.

Tira suas mãos
da minha vida.
O rosto nesse espelho

sou eu.

4 comentários:

Rolando disse...

Oi a todos. Estive por aqui. Gostei. Apareçam por lá. Abraços.

Fernando Ramos disse...

Toda enchente causa desastres. Sobretudo uma enchente solta, com largo espaço.

Eduardo disse...

Gostaria de ver um poema sobre vestidos.

Ana Marques disse...

Fernando,

E essa enchente, levou tudo. Menos a essência dela.

Rolando,
obrigada pela visita!

Eduardo,
O grande poema sobre vestidos foi feito por Carlos Drummond de Andrade. É duro sequer tentar ser comparado a ele...

beijos a todos.