quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Impressão boêmia e entorpecida sobre a rua, postes e afins


o vinho bate vermelho em minha ideia anoitecida
a madrugada flui seu sereno em telhados embriagados
palavras flutuam consignadas no silêncio da bruma
a sombra conforta o sono das cores adormecidas
e meus olhos
mentindo-se impassíveis
registram o reinado das mariposas

(Celso Mendes)

4 comentários:

Vanessa Bencz disse...

muuuito legal! adorei o blog!
http://garotadistraida.wordpress.com

Jenny Paulla disse...

belas impressões de poesia latente e vívida emanando de toda parte.
adorei isso : "a madrugada flui seu sereno em telhados embriagados".
ouvir a calandra e entender o que ela diz, ou pelo menos, a sentir.

Dolce Vita disse...

Belíssima construção poética.

Beijos

Mariana disse...

Só um artista de impressão de poesia pode fazer algo tao lindo e criativo!
Parabéns porque é algo muito belo.