sábado, 17 de agosto de 2013

Soul






Eu sempre guardei meus desgostos
em uma caixa de mármore
com aspecto de túmulo.

Sem dizeres.

Hoje, um deles pediu licença
para assentar-se em meu sorriso.

Não hesitei em dar-lhe passagem;
algumas vezes é necessário
que o jazigo seja aberto
para que mine entre os escombros
um assombramento de coragem.



(Jessiely Soares)


Imagem, daqui.

5 comentários:

Anônimo disse...

Muito bom.

Gostei muito.

Anônimo disse...

Gostei muito.

algamarina disse...

Un placer pasear por este lugar!

Muy emotivo...

Saludos azules desde mis mareas que esperan...

Giovani Iemini disse...

um casal poeta. que legal.

© Piedade Araújo Sol disse...

gostei!

:)