terça-feira, 28 de janeiro de 2014

JURAS

Estou chorando num canto
As dores do coração...
Que perdeu o real encanto
Depois de ouvir o teu não;

Lágrimas cobrem o chão
Nas madrugadas escuras...
Todas mortas na paixão
Que alimentava tais juras;

2 comentários:

Simone Melo disse...

Mas chorar num canto
não ira traze-la de volta
Vai ao teu encontro,
entoando para ela seu canto.

Bjos...Sdds

Marli Terezinha Andrucho Boldori disse...

Olá Samuel,acabei de ler o soneto maravilhoso que você escreveu para a Marilene, muito lindo o presente, ela é maravilhosa como sua escrita.Acabei de ler aqui "Juras". Amei as rimas, muito bem construído seu poema.
Samuel,sem querer ser audaciosa,mas faço parte do TOP BLOGUEIRO, da amiga,Lindalva.Caso possa dê uma chegadinha por lá. Obrigada!
http://anos-da-ilha.blogspot.com.br/
Beijos!