sexta-feira, 4 de abril de 2014

Repense - ou o dia em que o mundo não acabou

Repense
(ou o dia em que o mundo não acabou)

Não foi, não é
Mas poderia ter sido...

Imagine o mundo acabando hoje:
Você fez tudo valer a pena?
Colocou tempero, sabor, sentido, valia
Em sua vida?
A alma ganhou o mundo ou foi somente aquela
Pequena
Sua existência foi plena?
Queimou-se ao sol
Ou viveu sob a sombra de outro?

Deixou claro a quem se importava
O quão importante ela era, o quanto a amava?
Ou deixou que o trabalho, a faculdade
A fleuma, a educação, a timidez
Ditassem seu tempo,
Ou o que diria
E por mais de uma vez
Calou o “eu te amo” na ponta da língua
Deixando que aquele belo momento
Morrer à míngua?

Alguma vez olhou para o céu
E agradeceu o simples milagre
De estar vivo?

Sorte sua é que não foi hoje
E que o amanhã ainda existe
Que a humanidade persiste
(por enquanto, só por encanto)

Então diga mais “eu te amo”
Ou mesmo um “gosto de você”
Distribua beijos e obrigados
Doe abraços
Liberte risos bobos
E aquele ar pateta, que ninguém resiste.

Viva, mas viva de forma plena
E faça com que todos aqueles ao teu lado
Saibam que o mais importante
É o amor.

Pense bem.  

Não é todo dia que se tem uma segunda chance... 

Um comentário:

Vall Nunnes disse...

Olá Deveras
Precisamos mesmo viver o hoje, olhar mais para dentro de si e perceber as pessoas, sem julgamentos e viver sem lamentos.
Abraços