sábado, 12 de julho de 2014

A Espera



Esperamos
Um sentido...um aviso
Mesmo que não haja lógica
A espera torna-se senhora

Nunca deixamos de esperar
Uma trégua...uma amada
Que mesmo que esteja
Ainda não é.....exata
 
Por isso, esperamos
Os móveis.....a casa
Mesmo lotada...há espaços
Mesmo arrumada.....amontoados

Abraçando-os
Nos tornamos
Amigos...abraços sinceros
Maternos...paternos...fraternos

Esperamos o dia
Para alcançarmos a noite
Que, quando fria
Nos faz esperarmos o calor de uma companhia
Que mesmo que haja
Ainda não é...sentida

Assim, esperamos
Os sentidos...que floresçam
E sejam
O que esperávamos que fossem

E quando o nó desatar
Esperamos.....o amarrar

A espera
Amiga...ou assassina
Das ideias e conceitos
Que tínhamos...ou teremos

A espera
Da família...da harmonia
Que mesmo que convença
É mentira

Pois família.....como o amor
É ilógica
E essa é a graça...da vida
Bucólica

Família é.....esperar
Amar sem ser amado
Confraternizar......mesmo guerreados
Beijar mesmo magoados
O coração tranquilo.....mesmo receado

Assim
A espera.....é eterna
Além daqui
Que mesmo findada
Ainda não é
O fim

2 comentários:

Carol Naiara disse...

A espera é eterna.Achei muito bonita e é realidade,nunca deixamos de esperar.
Bjj
http://fluorescentteenagers.blogspot.com.br/

ॐ Shirley ॐ disse...

Essa espera mantém a vida em movimento.
Belíssimo poema, Daniel.
Beijo!