quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Do Olimpo

Do Olimpo



no olimpo
não há faxineiras.
há cálices
sangrando nos
corredores
e deuses
junkies
desfalecidos
pela sala
com gozo pintado
em paredes inteiras.
e é sempre tudolimpo

André Espínola

(poesia presente no Ebook "Apenas Cinco Minutos")


Um comentário:

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

Woow... isto está lindo!
Muito bom, mesmo...
Gostei muito...

abraço