sexta-feira, 23 de março de 2007

Sentidos

Cultivava o duvidoso hábito de guspir no prato em que comia. Mas era só da boca pra fora.

Paulo Eduardo de Freitas Maciel de Souza y Gonçalves

15 comentários:

wigstoon disse...

O pior de tudo é que faz sentido.

Mário Mariones disse...

goza no prato que lambeu

Me Morte disse...

Tu é hilário cara! Inteligentíssimo e hilário.

Me Morte disse...

Ah, eu voltei aqui só pra dizer que vc provou que tamanho não é documento. Foi curto e grosso e eu gozei.

[barba] Uonderias disse...

meu, que cara louco


heheheh

Mão Branca disse...

O engraçado é que o Paulo Gospe ao invés de cuspir.

Paulão Fardadão Cheio de Bala disse...

Cuspir é carioquês ou congênere. Minha luta é para que o termo guspir deixe de ser considerada como um erro para ascender à categoria de regionalismo.

Anônimo disse...

Representativo ou não

Eliane Alcântara. disse...

Pelo menos era polêmico ao dar espaço ao 'alimento'. rs* Legal!

Lameque Hyde disse...

guspemos!

kathe disse...

hahaha mto massa e inteligente, pode crer...curti!!!

Jimenna Rocha disse...

Paulão é Paulão, é auto-explicativo!

Fernando disse...

Interessante, Paulo... Ainda assim, acho guspir muito feio! hehehehe (Ei, senhorito, carioquice a necas! ¬¬ Nordestão, Norte e Centro-Oeste é só cuspindo mesmo! :-P)

Sobre a linha, já a tinha lido e tinha gostado. :-) Bem disse nossa colega, o mistério do alimento vale muito, hehehhe. :-)

Deveras disse...

Cara, aqui em Goiás a gente também "gospe", hehehe

Mas rola uns cuspes também.

fiquemnapaz!

Eduardo Perrone disse...

Paulo. E precisa mais?