sábado, 13 de outubro de 2007

Tango


Provoca e foge
Na cintura
te alcanço

Se desvencilha
Te busco
e abraço

Com o olhar
te penetro
e devasso

Inútil fugir
Imponho
o compasso

É doce
o arfar
do teu cansaço

5 comentários:

Me Morte disse...

Muito bom! cara, vc superou tdo que eu ja li! tem ritmo, tem sensualidade, lindo!

Sirlei disse...

Jarbas!
Muita sensualidade/muito audáciosa e linda, parabéns!!!!
abs!

Fernando disse...

Nada mal! Uma poesia muito simpática e simples; uma descrição gostosa do tango.

Mão Branca disse...

bela estréia, jarbas.
benvindo!

lena casas novas disse...

Simplesmente maravilhoso!