quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

VIVENDO A MORTE

[Fonte Foto]

Estava Gonçalves Dias
No seu exílio eterno,
Apreciando as andorinhas
Fazendo verso

.
Gritou Aluisio de Azevedo:
- Êi, poeta!
Ao fim da luz poente
Dias o abraçou com festa
Azevedo chorou contente
.
Passeavam pelo cruzeiro sul
Brincavam de colher estrela,
Num dia de céu azul,
Viviam a morte sem tristeza.


Lena Casas Novas

8 comentários:

Paulinho Bomfim disse...

Depois de ler esses versinhos o que mais quero é ir pro céu!
Beijão minha linda!

Deveras disse...

Realmente, um baita encontro, neste ou n´outro mundo.

ficanapaz

Emerson disse...

Muito bom,

gostei...


qualquer hora apareça também...

http://emerselva.blogspot.com/

t+

Anaconda disse...

Bom gostei

Paulinho Bomfim disse...

Tô comentando novamente porque gostei muito mesmo, beijão linda!

Paulinho Bomfim disse...

Tô comentando novamente porque gostei muito mesmo, beijão linda!

Marco Ermida Martire disse...

Ficou bonitinho, singelo!

Muryel De Zoppa disse...

lindo, adorei!