terça-feira, 21 de outubro de 2008

Segredos de Azul





Absorvo os segredos do azul
Da manhã enfeitiçada pelas horas.
As flores laranjas ultrapassam as tramas,
Iluminando o verde.
Repouso ao som de pássaros
O encantamento com a vida.
Luminosamente entorpecida,
Não há tempo, não há segredos.
Apenas sons, cores, e o medo.



Imagem: Remédios Varo.

4 comentários:

Evandro SirQ. disse...

Achei legal, Mas vem cá na minha mesa. Essa imagem ai, eu pensO que não cOmbina.

joão m. jacinto & poemas disse...

Vim, sim meter o bedelho!

Achei fantástico!

Parabéns!


Voltarei!



Abraços poema,


joão m. jacinto

Angela Gomes disse...

Olá Evandro, legal vc ter achado o poema legal. Valeu!
Qto a imagem, pode ser que sim, que não. Quem saberá?
Bacana a atenção dada às várias faces do inusitado.
Grata por sentar-me à sua mesa.

Abs

Angela Gomes disse...

João, muito grata. Fico feliz que tenha curtido.
Fantástico é ultra animador. Valeu!

Poema abraços