quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Cacos

No caminho em desalinho
Encontro ontem em pedaços.
Batismo de vinho
Sobre a carcaça de um cisne
Num charco sombrio.

2 comentários:

Inominável Ser disse...

Charco sombrio
Sombrio
Sombrio
Sombrio
Trazendo os resquícios
todos assim
de um
estrondoso
lamento de cisnes
ao luar noturno

Poética de sonhos mui sombrios, Ângela, triste e inspiradora, a deste vosso poema.

Angela Gomes disse...

Como já me disse um Amigo, os charcos são lugares férteis.

Grata por sua rica inspiração, Inominável Ser. Muito me alegrou.

Abs!

Angela