sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Lótus de Mil Pétalas

(Sonia Cancine)


Símbolo flor de pureza e perfeição
Iluminada pelo sol da manhã
Eclodem tuas pétalas e irradia perfume
Do lodo, floresce tua liberdade
Intocada pela imundície
Homem, inclina tua força interior
Apesar do teu sítio antagônico.

À espera de eclodir a tua existência
Oh! Belo lume lótus de mil pétalas
Espelho dos grandes homens do Sol
Abra tuas asas para mim...

Através do poder do fogo sagrado
e da grande força dos princípios vitais
Faz-te vida vivente, em minha carne.

O fogo arde neste sutil revelar
Uma vaga sombra da consciência
Fogo serpentino que pode criar ou destruir
Teu despertar num todo harmonioso.

Converte-te em pássaro e desvenda tuas asas
Incapaz de levantar vôo. Mas, neste afã de voar
Abaliza o belo do feio. Experimenta!
É chegada à hora que finalmente
>mil pétalas da lótus
o libertarão
e deitará sobre tua cabeça
a Coroa de flores do Amor.

Não tenhas medo, é vórtice que nos sintoniza
Neste cálice de vontades...

4 comentários:

Ro Primo disse...

"Não tenhas medo, é vórtice que nos sintoniza
Neste cálice de vontades..."

Texto forte como a autora. Muito bom.

IndiaOnhara disse...

Ro querida,
obrigada pela presença
e pela generosidade do comentário.

beijos

Inominável Ser disse...

As Curvas Da Transcendência povoam este vosso poema, IndiaOnhara. Versos de sublime insporação revelados na Íntima Concepção Do Ser. A Coroa De Flores Do Amor, semlhante à Rosa Dos Bem-Aventurados, Alta Plataforma dos sonhos mais elevados.

IndiaOnhara disse...

Inominável Ser, que leitura mais linda que fez do poema.
Obrigada pela generosidade de suas palavras. Fico feliz por ter alcançado meus objetivos, através de sua leitura.

beijos