quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

O Carrossel de Dlim Dlão






Que coisa tão
engraçada
bola pião
e risadas

Canta lá fora
a passarada

Minha irmã
pula corda
na calçada

Sorrio do tudo
que vejo

Descubro
o mundo
de meu berço

Se choro me
dão mamadeira

A noite chupo
chupeta

Adoro nadar
na banheira

Vovó me senta
no colo
dá um cheiro
em minha bochecha

Sonho meus
mundos deitado
na esteira

Toca o carrossel
seu dlim dlão
gira o mundo
gira o céu
gira lua
gira o anjo
que me sorri
lá do alto
da estrela



Autora: Angela NadjaBerg Ceschim Oiticica

3 comentários:

jaakbosmans disse...

A nostalgia que nos devora, se transforma sempre em versos como fotografias de um velho tempo!
Não como saudade mas como lembrança!
Como nos pequenos momentos, bem construidos pela autora,com pequenos versos,como flashs.

Sandra disse...

entre anjos, Angela...
linda poesia, linda....

Jarbas Siebiger disse...

Teu poema remeteu-me a um mundo encantado, em cores, formas e sons. Posso dizer, até cheiros.