sábado, 20 de junho de 2009

Convidado Lau Siqueira

tese de machado



no entalhe
a madeira se reparte

com porte de quem
cumpre o rito criador

o machado parte

a árvore tombada
já não é a mesma

virou linguagem

substrato e signo de
abismo e arte

(poema musicado por Paulo Roh)

-------
Lau Siqueira soy yo! Nasci em Jaguarão, no coração do Pampa gaúcho... E continuo nascendo na Paraíba, onde resido há pouco mais de duas décadas. Todos os dias eu acendo um Sol dentro de mim. Todos os dias eu frequento as quatro fases da Lua. Tenho duas filhas, uma neta, quatro livros publicados, participação em antologias e antropofagias. Poemas musicados. Rabiscados, também. Gosto de dizer que nasci ontem, mas que sou muito antigo. Escrevo poemas pra disfarçar meus escudos. Fui!

5 comentários:

lau siqueira disse...

É um prazer enorme para mim, amikgo, ver um poema meu num blog de qualidade como o seu. Muito obrigado pela sua generosidade e um grande e afetuoso abraço.

sandra santos disse...

Que ótima surpresa, encontrar a poesia do Lau aqui no Bar...
convite muito feliz, Gigio!
adorei!

Carol Lisboa disse...

Prazer, Sr. Lau.... Muito prazer. Que linda descrição.

Jota disse...

Muito bom. =]

Anônimo disse...

Texto maravilhoso, Lau! Bela parceria com Paulo Roh... salve, salve Jaguaribe Carne!!!

Henrique