sábado, 13 de fevereiro de 2010

Convidado Cleber Pacheco

O deserto,em mim,
restaura a floresta,
bom do ruim
que renega e atesta.

Árvore e fruto
sem gosto e raiz,
improvável furto
que doa e desdiz.

Restaurada areia
de sede isenta,
coração e veia
que a morte inventa.

---
Cleber Pacheco

3 comentários:

Leca disse...

Adorei...
Vida e morte com rima...
beijinhos

Layne disse...

Interessantíssimo esse blog! Adorei e quero estar sempre à espreita das letras, arte e cultura que bebem e dançam por aqui! Abraços!

Reflexo d Alma disse...

Lindos versos...
bjins entre sonhos e delírios