segunda-feira, 17 de maio de 2010

Brevidades


*

Desde a sua partida
só o cheiro de relâmpago
ainda espalha seus raios.

A brisa assobia.
E é como se o vento ainda
quisesse me dizer algo...

Eu o espero.


~
~
~

mas a noite agoniza...
e o vento passa calado.




(Jessiely Soares)

10 comentários:

Leonardo B. disse...

[a chuva que impede a brisa de se mostrar, vem sabotando os movimentos, hora após hora, onde só no espelho ainda se digna aparecer um pouco de reflexo]

um imenso abraço, Jessiely

Leonardo B.

BeiraBier disse...

Olá, tudo bem?

Gostaria de saber se vocês poderiam nos ajudar nessa divulgação?

Muitíssimo obrigado, desde já!

Segue:

O Brasil tem um nova cerveja, Beira Bier, a cerveja original como Brasília.
O bar Beirute, com tradição em Brasília, é o responsável por tal presente.
E em virtude ao seu lançamento, a Beira Bier em seu hotsite oficial está oferecendo uma promoção!

Se você também tem uma história legal passada no Beirute, mande a sua história para nós e concorra a
prêmios! As 10 melhores são disponibilizadas no site para votação dos internautas e as
3 grandes vencedoras serão ilustradas em cartazes exclusivos para a Beira Bier,
além de receberem "kits Copa Beira Bier".

Acesse: www.beirabier.com.br

Nicolas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nicolas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ygor disse...

"encima" seria um parente da "enzima"?

Ow, já ouvi falar desse bar do Beirute, muito inspirador por lá.

Jessiely, parabéns pelo poema!

Nicolas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nicolas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Ah! Minha pequena retratação pelo equívoco da censura, pois o meu navegador não estava exibindo meu primeiro comentário.

Nydia Bonetti disse...

Belo. Ouço ventos parecidos...

Mensageiro Obscuro disse...

Poema interessante. É curtinho, mas tem expressividade.