quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Convidado Marco Buzetto

Aske I

A pergunta que ficou no ar, sobre mim, fora exatamente a que menos queria saber. Haveria, eu, encontrado o que queria?
Maldição! Claro que sim! Infelizmente.
Passei alguns anos em companhia de outras pessoas, e me cansara de tal maneira de mim mesmo, que tudo o que mais desejava era a solidão, e chamava isso de liberdade, por mais que a companhia da terceira tenha me feito o mais feliz entre os pagãos de todo o mundo, em pouco tempo.
Esta foi uma cicatriz que nunca se fechou. Procurei a liberdade, encontrei-a, mas perdi minha sanidade controladora.
Quis, por muito tempo, dizer algumas palavras depois do final. Mas sempre que tive a oportunidade, a coragem me abandonava, e eu pensava mais do que duas vezes nas conseqüências. Conseqüências estas que quis a todo custo evitar no futuro, pois sabia, tinha certeza de que viriam, ruins, pesadas, e dificultariam ainda mais as coisas para nós dois.
Certo, é verdade: quis sua felicidade a qualquer custo, mesmo que isso significasse abandonar o barco, pular no cosmos. E fora o que fiz. Eu tive a certeza de que não conseguiria trazer esta felicidade se permanecesse naquele sorriso. Me arrependo amargamente até hoje, até meus últimos dias.
Não tenho inveja, não tenho ciúme, não possuo lágrimas visíveis nos olhos. Não pergunto ou quero saber de sua vida. Nada disso! Quero apenas um pós-escrito, que talvez um dia seja lido e lembrado, como minha cicatriz eterna nos olhos e em minha língua.
Maldição! Quis tanto uma coisa, que abri mão de minha sanidade. Quanto a tal liberdade... Rufh!... Tornei-me seu prisioneiro mais fiel.


* * *
Marco Buzetto é professor.

5 comentários:

| A.Luiz.D | disse...

liberdade com impurezas
regeneradas, esse molde maldito
envolvido por uma escrita corrente.
Não custou um novo terreno, mas
Adubo e lágrimas...

10



abrç

Isac Carvalho disse...

Não sou nenhum poeta, mas o reconheço um quando vejo.

Gostei muito do blog. E da seleção de escritores poetas. Que com certeza, fazem um bom time.

BlackRose disse...

Kaλησπερα απο την Ελλαδα...Helloo from Greece and ΣτάΛες στο ΓαΛάΖιο blog team !

Johnnye Rocha disse...

Adorei conhecer seu blog, já vai pra lista dos meus favoritos.

Sou o Johnnye Rocha, estudante de Letras e realizo um projeto onde escreverei artigos sobre a ideologia contida na linguagem de blogs, gostaria da sua participação enquanto blogueiro, um questionário está disponivel em meu blog, o http://anjocompulsivo.blogspot.com Adoraria que você participasse, sua opinião muito me interessa

Os trabalhos citarão diretamente blogs e blogueiros, promovendo a divulgação do seu trabalho nos seminários a serem apressentados em toda a bahia.

Obrigado
visite o Anjo Compulsivo.

Emoções disse...

Caderno de poesias
é um belo lugar.
Tantas coisas lindas
que eu gostaria de falar.
Eu falo em forma de versos
para todos poderem escutar.
Agora você já sabe
por que os poetas passam os dias
escrevendo em seus cadernos de poesias.