domingo, 3 de junho de 2012

dogmas

o fantasma que mais amo
não arrasta correntes
sobre meus telhados
não caminha sobre cinzas
ou berra em maldições


me faz sorrir e chorar
faz brilhar essas cicatrizes
e pergunta: por quem morreu?
por quem foi sua luta?
pra que se arrepender?


ele vive a fugir do sol
vai embora quando amanhece
não mente, nem engana
sangra por fantasias
e sonha que sabe do amor.

6 comentários:

Ana Bailune disse...

Maravilhoso! Há tanto tempo queria voltar aqui, mas sem muita experiência com blogs e conexão de internet horrível, foi ficando para depois... tempo que perdi, mas pretendo recuperar.

Rita disse...

Belos como sempre esses poemas
eu pelo menos gosto de todos
Te deixo um abraço pelo carinho de sempre
Um bj no coração
Rita!!!!!

Sissym disse...

Existem tambem misterios que me cercam, fazendo eu sorrir ou chorar e me fazendo levantar depois de algumas sacudidas.

Bjs

Larissa Marques disse...

obrigada, queridas! comentários são sempre bem vindos!
visitem-me:
www.pactopagu.blogspot.com

Anônimo disse...

baozão.

Larissa Marques disse...

;)