segunda-feira, 9 de julho de 2012

O NAMORADINHO DO BRASIL

O NAMORADINHO DO BRASIL 

Aos 15 anos eu já me prostituía 
Nunca fui bonito
Não tenho pau grande
Muito pelo contrário
Bichas velhas mamam rolas sem ligar pra nada
Múmias paraliticas e devassas chupam até pau mole
Claro que tive que chupar uns paus e dar o cu
Não gosto de lembrar
Aos 20 anos, um cliente bambambã da Rede Bobo de Televisão começou a chupar-me com frequência.
Ele era O Cara da Oficina de Atores
Daí pra frente foram cinco anos de relacionamento
Orgias e drogas a todo tempo
Arrumei outros vários otários, ganhei um bom dinheiro.
Comecei a malhar
Alisei o cabelo
Arrumei um emprego, um papel secundário em Sarados da Tarde, uma novelinha pra adolescentes.
A bicha velha que me arrumou essa mamata foi encontrada morta na sua cobertura
O caso foi investigado, mas não deu em nada.
Eu continuei botando coroas pra mamar até conseguir um papel na novela das sete
Desde então só faço programas à surdina
Esquemas ultra-compensatórios ou nada
Hoje sou protagonista da novela das oito, fiquei até bonito.
Sou o namoradinho do Brasil, o genro preferido das elites.
Como todas
Eu sou o cara

- Hoje estou dando-me alta, Doutor.

O Doutor não respondeu
Saí da sala e fechei a porta
Uma plaquinha dizia:
“Dr. Gustini Victor Strasser – Psicólogo”
Dentro do consultório, deitado no divã, com a garganta cortada, morto, ele concordou.
Ninguém pode saber o meu passado
De agora em diante vou sumir com todos os coroas que comi
Daqui pra frente tudo vai ser diferente
Sou um homem sério
Eu sou pra casar


Pablo Treuffar
Licença Creative Commons
Based on a work at http://www.pablotreuffar.com/.
A VERDADE É QUE EU MINTO

A VERDADE É QUE EU MINTO

2 comentários:

lola disse...

Gracias por tu invitación es un Placer para mi entra en tan bello espacio, lleno de bellos y emotivos poemas

algamarina disse...

Valioso y encantador lugar!

Reciban mis saludos azules desde mi playa de versos, que los esperan...