segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Café

Não tinha como um viciado em café não escrever sobre

Olhos vidrados, cabeça doendo, coração em disparada.....não são sintomas drogalíticos excessivos, mas sim o sombrio líquido em falta
Aquele que faz as cabeças de recrutas a caudilhos, impondo seu poderio ofensivo, acabando com a paz e saindo dos trilhos

Torra grão Pérsico, agora não...sério?.....pois a demora insana de algumas horas me faz enlouquecer...quero beber
Estimulante...acho que não, pois tomo copos e corpo fica são...como podes então ter fama de vilão?
Injusto, hooo grão torrado, moído e filtrado.....tu que relaxas este ente calcinado, esfalfado e estressado. Estimulante...não...nãoooo és vilão

Glorifico Kaldi e suas cabras que comeram do cafeeiro
A vivacidade adquirida os deixou prisioneiros.....assim como todos egípcios, árabes e turcos
Todos cativos em seus muros
Esperta foi Constantinopla, que levou o ditado a sério, se não pode vencê-lo, junte-se a ele...ou prive-se do mais deleitoso mistério

Em 80, segunda commodity atrás do petróleo, hoje combustível para mente e do coração és o óleo
Lubrifica minhas entranhas, amacia meus músculos, harmoniza minhas sinapses...lassia-me tudo
E sobre meu braço lasso minha íris esmorece, pois tomo-te e nada ilumina-se, ao contrário...escurece

Vens da Etiópia, direto para mim, com paradas mil até difundir-se.....enfim
Seria injusto um “vilão” ser enaltecido deste jeito, se mal fizestes já terias tido um leito

Eu não me importo, sou teu prisioneiro
Nesta cela morrerei, passando de janeiro a janeiro
Sejas diluído ou concentrado, candente ou álgido
Não importa...desde que estejas ao meu lado
Coffea arabica abundante, já que nunca és o bastante
Tanto faz....por fora ser branco, negro, amarelo ou mestiço
Sendo por dentro da cor bruna deste delicioso líquido
O fluído em questão....nunca será vilão
Ao menos...para mim....o café é o que me faz feliz
E me deixa são

2 comentários:

Lys Fernanda disse...

Café, café. Não compreendo o seu sabor e não me identifico com o mesmo, mas que sejam prudentes aqueles que dele precisam! ;)


Até mais, me visita lá no blog!

Lys Fernanda disse...

Café, café. Não compreendo o seu sabor e não me identifico com o mesmo, mas que sejam prudentes aqueles que dele precisam! ;)


Até mais, me visita lá no blog!