domingo, 6 de janeiro de 2013

Astronomy Domine




e eis que a raça humana adentra o limiar de uma nova era. irmãos, não temam o porvir pois nada é tão ruim que não possa piorar, disse o pajé nimbu negro no dia em que tupã espirrou furioso os ventos que sopraram e derribaram nossas tabas, despertando os deuses que montados em nuvens escuras despejaram sua raiva em forma de grandes faíscas luminosas, quentes e mortíferas. a selva, a terra, os filhos da terra, tudo virou cinzas. mas a deusa da fertilidade e da beleza chorou lágrimas de dor e sangue à vista dos cadáveres fumegantes da mãe natureza. a fumaça fedorenta da destruição fez o fluxo aumentar, as lágrimas irrigaram a terra árida que virou barro e lama. a vida brotou novamente, primeiro o verde, depois outras cores e nuances e por fim, os fungares espreguiçantes. o ciclo se repete, sempre. vida produz morte que produz vida que produz morte. transponde o portal, irmãos, sem temor, sem rancor, sem pudor. a grande orgia milenar vai começar!

Carlos Cruz - 20/12/2012

2 comentários:

Izzy ☮ disse...

Wowwww!!! Curtiu isso aí!!!

Angela Gomes disse...

Bom de mais!
A "orgia milenar" iniciou com esse texto prazeroso!