sábado, 20 de outubro de 2007

Convidada: Ana Rüsche


A Flor Roxa
Subitamente desabrochou tatuada no meu seio esquerdo
Essa daí deve gostar da noite

Anoréxicas
Emagrecer,
extirpar a última gordura,
devolver as costelas emprestadas
e desintegrar-se em luz.

teimosia
profundidade na sombra de um azul cintilante,
disciplina nos 3,7 cm de delineador,
mas gostam mesmo de mim borrada pelas manhãs.
------
Ana Rüsche, São Paulo, 1979. Escritora, publicou Rasgada (Quinze & Trinta: 2005) e Sarabanda (Selo Demônio Negro: 2007). Vencedora do PAC – Secretaria de Estado de Cultura de São Paulo em 2006, categoria Romance e do prêmio Versos Femininos, Prefeitura de São Paulo, 2004.
Participou de diversas antologias, dentre elas Oitavas (Selo Demônio Negro: 2006) e 8 Femmes (org. Virna Teixeira:2007) e foi traduzida para o catalão na Antologia Panamericana – Poetas nascidas após 1976, SérieAlfa por Joan Navarro (2005). Traduções publicadas: Expressionistas alemães, Revista Zunái (2005), Poetas sul-africanos, Revista Etcetera nº 8, Ed. Travessa dos Editores (2006).

Tem o blog Peixe de Aquário.

5 comentários:

Angela Gomes disse...

bem interessante.

Fernando disse...

Dá pra apreciar.

Fernando disse...

Mas o Anoréxicas ficou positivamente poético demais para um tipo assim de desgraça.

Betty Vidigal disse...

oi, Ana! Prazer em conhecer. Já ouvi falar mto em vc!

ACADEMIA MACHADENSE DE LETRAS disse...

Olá!! Este é um convite para você participar do “Grupo Academia Machadense de Letras”, onde você poderá publicar gratuitamente seus poemas, contos, crônicas, livros, música; textos sobre saúde, releases de CDS e DVDS, eventos, lançamentos, sugestões de filmes, Artes, Shows, teatro, cinema, dança, artesanato... Acesse o link abaixo e no canto superior direito clique em (PARTICIPAR). Grande abraço!
https://www.facebook.com/groups/149884331847903/