segunda-feira, 19 de maio de 2008

Grávida.

video

Grávida.

Não quero perder do verbo a alegria
Ou beber da conjugação as lágrimas.
Minha estrada não conhece limites,
Faço floridos os dias mortos.
Pinto caracóis nos pensamentos
Para viver a expressividade do amor.

O que passa pelos meus caminhos
Trança de fantasias a realidade ofuscada.
Não vôo nem morro desfecho, sou jardim nu.
Orvalho de uma estação criada para o sonho
Lá onde o trem apita o definido início
E eu, posso estar no desembarque ou embarque.

Nunca sei mais da noite além do que ela ensina,
Madrugada é dia na pele, raiz na carne,
Repouso nos olhos da viagem sem dia certo:
Espera-me na esquina do verso eternidade.
Carrego a sina de grávida Poesia
E ela não permite que eu cale e seja tempo.

Se acaso eu florescer em seu peito
Quero ser margarida, suave margarida.
Desfolha-me devagar, flor de delírios.
Ao fim não busque compreensão; floresça.
Seja o íntimo poema do dia.
O poema vida com o nome sempre!

Meus pés seguem os dedos,
Os dedos o coração,
O coração os óvulos férteis da mente,
No entanto, há o olhar do mundo,
Onde eu crio e prospero sementes de sentimentos.
Meu tempo? Nunca e sempre. Certeiramente, agora!

Eliane Alcântara.

6 comentários:

JMJC disse...

Adorei imenso do poema e do video Eliane, esta de parabens linda poeta Mineira! beijos!!!!!!!!!!!

Eduardus Poeta disse...

O que gosto, é a força das palavras... A intensidade que se faz presente em cada verso... Fazer o que além de aplaudir de pé e pra você tirar meu chapéu?

Te bebo com moderação

Abraços

Eduardus Poeta

maria disse...

adorei Eliane !!lindo poema.linda gravidez !!que possa continuar parindo esses seus filhos ..suas poesias.uma delicia vir aqui..beijossss M@ri@

Altair de Oliveira disse...

Hey poeta!!!

Fazendo belezuras aí, né!?
Bonito! Intenso! Comovente!
E como ver em poesia, vivente, é quase tudo!!!

Bijão, te cuida.

cel_pack disse...

Oi minha linda Eliane, como sempre vc brinca coma palavras de uma maneira genial, parabéns , bem me quer, mal me quer...
Carlos Lira

Wilson Guanais disse...

"Meus pés seguem os dedos,
Os dedos o coração..."
eu adorei.
bjs